Desmistificando a Depressão


Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão é considerada a principal causa de incapacidade, atingindo mais de 300 milhões de pessoas no mundo.

A depressão é uma doença, caracterizada por uma alteração nos circuitos neuronais e existem alguns critérios de frequência, intensidade, duração e sintomas para ser diagnosticada.

Frequentemente, quando alguém está triste, dizemos que ela está em depressão. Mas, nem toda pessoa triste tem depressão e nem toda depressão é tristeza. É importante levar em conta e avaliar o momento e história de vida de cada um.

Muitas pessoas em depressão podem acordar cedo, trabalhar e fazer suas atividades diárias. Entram numa vida automática e não percebem que existe algo de errado dentro delas.

Tornam-se mais irritados, têm dificuldade no sono e alteração no apetite. Muito frequentemente se isolam, ou buscam se relacionar com quem está mais próximo. Existe uma queixa de falta de sentimento ou emoção diante das situações da vida (apatia).

E como toda doença mental, carrega muitos preconceitos e tabus, pois ainda ouvimos que a depressão é frescura ou de pessoas que ‘’não tem o que fazer’’.

Mas, a depressão é uma doença, e os sintomas muitas vezes são pedidos de ajuda.

O tratamento pode ser feito com psicoterapia, auxílio médico e medicamentoso.

A rede de apoio é de extrema importância também. Procure não julgar, ouça, acolha, tenha paciência e esteja por perto. Busque ajuda também se necessário.

Se você se sente identificado com algo ou identifica alguém que você conhece, busque ajuda especializada.

Mariana Nabhan CRP 06/114197

Facebook

Instagram