​Um olhar para a felicidade que pode transformar o seu dia


Podemos dizer que felicidade é algo que buscamos desde o nosso nascimento. O parto é o primeiro trauma vivido pelo indivíduo, que sai do útero materno onde tinha todas as necessidades supridas e, a partir de então, torna-se um ser faltante e incompleto, em busca dessa completude continuamente. Felicidade é a capacidade interior de lidar com nossa incompletude e com os nossos vazios. É ser capaz de mergulhar no hoje e vivê-lo com intensidade, sabendo administrar as mazelas da vida dia após dia, porque dificuldades sempre existirão, mas a forma como lidamos com elas é que farão a diferença entre felicidade e infelicidade. O psicanalista e escritor Rubem Alves dizia: “A gente fica esperando que a alegria haverá de chegar depois da formatura, do casamento, do nascimento, da viagem, da promoção, da loteria, da eleição, da casa nova, da separação, da aposentadoria… E ela não chega, porque a alegria não mora no futuro, mas só no agora.” Em tempos de tamanha superficialidade em que vivemos hoje com as redes sociais, uns precisam mostrar o quanto estão felizes e que suas vidas são maravilhosas, para outros que acreditam que suas vidas são ruins porque não viajam tanto quanto os amigos, não saem para jantar, não fazem coisas tão interessantes e por aí vai. Na verdade, a felicidade é uma questão individual, que cada um deve buscar por si só, mas lembrando que não há plenitude, mas sim momentos felizes, pequenas felicidades. Psicologia da Vila Rua Silvio Dante Bertacchi, 227 3852-3771 www.psicologiadavila.com.br

Veja a matéria original publicada aqui

#felicidade #PsicologiadaVila #DanielaRodriguesCosta #mídia